Manchas na Pele

Você sabia que a pele é o maior órgão do corpo humano? Bom, além de ser o maior, ele também é o mais visível. Por isso, os chamados problemas de pele, como espinhas e manchas, preocupam tanto as mulheres quanto os homens. Em alguns casos, as manchinhas podem ser inofensivas, mas existem várias situações em que elas podem indicar coisas mais graves.

Por isso, o Mulher Esperta hoje vai mostrar quais são os principais tipos de manchas de pele e por que elas aparecem. Veja também quais são as melhores maneiras de prevenir o câncer de pele e outros problemas de pele mais sérios.

Manchas de Idade

Com o passar do tempo, é muito comum que apareçam manchas amarronzadas nas mãos, colo, rosto, pescoço e outras partes do corpo.

Essas manchas normalmente são causadas pelo efeito cumulativo dos raios solares. Elas surgem após os 40 anos e tendem a ir se espalhando pelo corpo com a idade. Apesar de deixarem a pele com um aspecto envelhecido, elas não apresentam qualquer tipo de risco à saúde. Quem quer evitá-las, só precisa usar o protetor solar diariamente.

Manchas de Idade

Manchas de Idade aparecem na pele exposta ao sol

Sardas

Algumas pessoas até acham as sardas charmosas, mas quem tem essas manchinhas costuma não gostar.

Não existe muita escolha nesse quesito, porque o aparecimento das sardas está ligado a fatores genéticos. As pessoas de pele muito branca têm mais tendência a sofrer com as sardinhas, que geralmente aparecem no rosto, colo, ombros e costas. Os dermatologistas indicam cremes e pomadas que ajudam a reduzir essas manchas, porém elas voltam a aparecer se a pele for muito exposta ao sol sem uso de protetor. O incômodo, assim como nas manchas de idade, é somente estético, pois as sardas não causam outros tipos de problema de pele.

Sardas

Sardas no rosto podem ser um charme, mas incomodam muita gente

Pintas

Cientificamente chamadas de nevus melanociticos, as pintas são muito comuns. O aparecimento normalmente ocorre ainda na infância, nos primeiros anos de vida.

Elas podem surgir em qualquer parte do corpo, terem cores bem variadas e serem planas ou elevadas. Adultos de pele branca costumam ter entre 10 e 40 pintas espalhadas pela pele, mas esse número pode ser bem maior: até 100 pintas. A quantidade não é preocupante, mas sim as variações de cor, tamanho e forma do sinal. Nesses casos, é fundamental que um especialista seja consultado para verificar o risco oferecido pela mancha. 

Manchas na Gravidez

Os cloasmas são manchas que aparecem especificamente no período gestacional. Isso acontece porque a gravidez ocasiona variações hormonais, que interferem diretamente sobre a pele.

Os hormônios estrógenos e progestágenos estimulam a produção de melanina pela derme. Geralmente, essa produção de melanina somada à exposição solar levam ao aparecimento de manchas no rosto e outras partes do corpo. O grande problema é que elas são de difícil tratamento, ou seja, costumam não desaparecer após a gravidez. Por outro, é importante salientas que os cloasmas são benignos.

Alergias

As alergias também podem ser causa para o aparecimento de manchas amarronzadas na pele. Chamadas de dermatites de contato, elas costumam ocorrer devido ao contato direto da pele com alguma substância alergênica. A boa notícia é que o tratamento dessas manchas é simples e eficaz, com uso de pomadas e cremes indicados por um especialista.

Fitofotodermatose

Sempre que ensinamos alguma receita de beleza com limão, enfatizamos que é muito importante não expor a pele ao sol. Essa orientação tem uma razão de ser: existem manchas que surgem justamente por causa de substâncias ácidas sobre a pele. Devido a reações químicas, essas substâncias levam a um tipo de queimadura quando entram em contato com a luz solar.

O resultado são manchas escuras difíceis de desaparecer. Além do limão, elas também podem ser causadas por outras frutas cítricas, perfumes, refrigerante e algumas plantas específicas.

Melasmas

Quase todas as manchas que surgem na pele podem ser consideradas como melasmas. Eles são subdivididos em três tipos: superficial, profundo e misto. Os superficiais são os mais fáceis de serem tratados.

Nós mulheres somos as principais vítimas dos melasmas: somente 10% das ocorrências são em homens. A principal explicação para essa disparidade são as variações hormonais, que levam ao aparecimento de manchas. Por isso, a gravidez e o uso constante de anticoncepcional estão entre os fatores para o surgimento de melasmas. Outras causas são: predisposição genética, exposição excessiva ao sol, luz intensa e bronzeamento artificial.

O tratamento requer um exame cauteloso por parte de um dermatologista. Conforme as características da mancha, o especialista poderá indicar o uso de substâncias ou tratamentos de pele adequados.

Câncer de Pele

O câncer de pele, é a grande preocupação no que diz respeito ao aparecimento de manchas. Ele é o tipo mais comum de câncer, representando cerca de 60% dos casos da doença. Em contrapartida, é responsável por apenas 3% das mortes por câncer em todo o mundo.

Um diferencial do melanoma é que ele costuma atingir pessoas mais jovens, entre 20 e 35 anos, enquanto outros tipos de câncer são comuns em idosos. As principais causas são: exposição aos raios de sol, predisposição genética e o fumo. Pessoas de pele clara que vivem em países tropicais, como o Brasil, geralmente são as mais atingidas. O ideal é sempre procurar um médico quando as manchas na pele começam a adquirir algum aspecto estranho.

Quando tratado rapidamente, o câncer de pele tem altíssimo potencial de cura.

Câncer de Pele

Fique atento aos sinais de alerta

A Regra do ABCD

Como o câncer de pele é uma grande preocupação, a dica é sempre estar de olho em tudo o que acontece com nossa pele. Pensando em facilitar o autoexame, os dermatologistas criaram uma sigla que ajuda você a lembrar tudo o que pode ser preocupante em relação às pintas e sinais na pele. Veja:

  • A de assimetria – quando uma mancha que era arredondada começa a ficar desforme e irregular, é um indicativo para que você procure um médico.
  • B de bordas – outro sinal importante são as alterações nas bordas das manchas, que podem ficar menos homogêneas em casos mais graves.
  • C de coloração – pinta e mancha não pode mudar de cor, nem clareando, nem escurecendo. Qualquer alteração na coloração é um alerta.
  • D de diâmetro – o diâmetro ou tamanho de uma pinta também não pode sofrer alterações, mesmo que ela esteja diminuindo. Se isso ocorrer, o dermatologista deve ser consultado.

Esses sinais de alerta não significam um diagnóstico, mas sim algo que precisa ser verificado. Você não precisa se desesperar, nem fugir do médico. Como dissemos, o tratamento do câncer de pele é mais tranquilo do que a maior parte das pessoas imagina. O importante é se cuidar e sempre procurar o dermatologista quando houver dúvida.

A Importância do Protetor Solar

Se você leu o artigo atentamente até aqui, deve ter observado que os raios de sol são os principais causadores de manchas, incluindo os tumores de pele. Por isso, o uso de proteção contra o sol é a medida mais eficaz para prevenir esses problemas.

Você pode estar pensando: “então eu vou correr na farmácia e comprar o protetor de maior fator”, mas essa não é a melhor saída. A qualidade do produto é bem mais importante que o fator de proteção. Estudos mostram que protetores com alto fator de proteção podem se tornar menos eficazes, porque as pessoas se sentem protegidas e se expõem mais ao sol.

Dica esperta: procure protetores com proteção contra raios UVA e que não contenham vitamina A (retinol) ou oxinbenzona na composição. Um bom protetor fator 30 é mais que o suficiente se for usado corretamente.


Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Manchas na Pele