Meu filho não come feijão

A alimentação dos filhos é algo que realmente preocupa pais e mães, quando a criança começa a identificar os alimentos, começa também a ter suas preferencias, gostar mais de uns e menos de outros. O problema é que parece que os pequenos realmente gostam mesmo das bobagens que não tem nenhum valor nutritivo. E deixar as crianças comerem apenas o que querem talvez não seja uma escolha saudável.

Para evitar que seus filhos adoeçam os pais passam por difíceis batalhas argumentando com os filhos a necessidade de uma alimentação balanceada. Mas claro, que nem sempre a explicação que certos alimentos são importantes e necessitam fazer parte do cardápio é entendida pelas crianças e chega a um ponto que não dá mais para discutir e muitos pais acabam obrigando os filhos a comerem mesmo sem gostar. Uma tragédia! Um trauma para ambos os lados, pois a hora da refeição se transforma na hora da briga. Sabemos que comer sem gostar ou sem vontade é muito ruim e que causa náusea, enjoo e vômitos. Mas como fazer quando os filhos não comem o que é importante?

Como fazer a criança comer o que não gosta?

Feijão

Feijão à mesaão

Há muitas “técnicas” de como esconder o alimento e conseguir que os filhos comam certos alimentos. Há quem faça sucos de frutas batido com verduras e legumes. Há os pais que colocam para fora o lado artista e fazem carinhas divertidas usando alimentos… a imaginação dos pais não tem limites, e fazer da colher um aviãozinho é o mínimo. Mas uma ótima opção para que os pequenos comam alimentos ricos em vitaminas e minerais sem tanta peripécia ou sem cara feia é usando a substituição dos alimentos clássicos por outros.

O grande vilão na mesa das crianças é o feijão. Embora seja um alimento típico da nossa culinária e faça um casamento perfeito com o arroz; o feijão é rejeitado por muitas crianças para desespero dos pais que sempre souberam que a falta do feijão causa anemia! Na verdade a anemia é o baixo nível de hemoglobina no sangue, os glóbulos vermelhos que levam oxigênio às células, é causada por carência de ferro (anemia ferropriva) ou falta da vitamina B12 ou de ácido fólico (anemia megaloblástica). Então não será a falta do feijão no prato do seu filho que fará com que ele tenha anemia, e sim a falta de nutrientes presentes no feijão. Assim sendo, é fácil resolver esta questão: apenas substituir o feijão por outros alimentos que seu filho goste ou que coma com menos insistência!

Outros alimentos que substituem o feijão

O feijão é importante pois é fonte de minerais como ferro, zinco, magnésio e fonte de proteínas e fibras, além de conter ácido fólico e vitaminas do complexo B, como B9 e B12. Mas há outros alimentos que também tem estes nutrientes e até em maior quantidade que a encontrada no feijão. Muita gente associa o feijão à fonte de ferro, mas é importante saber que as melhores fontes de ferro estão presentes nos alimentos de origem animal. Sendo assim, a ingestão de carnes vermelhas, principalmente fígado é a melhor forma de obter ferro. Assim como o feijão também é fonte de proteínas as carnes também são e os lacticínios.

Substitutos do Feijao

Outros alimentos substituem o feijão

O feijão também é rico em zinco, porém este mineral também é possível ser encontrado também das carnes bovinas, e nas carnes de frango e peixes, além de castanhas.

Os frutos secos, como a castanha-de-caju, nozes e também são fontes de magnésio, também presente no feijão. Mamão, abacate, banana e uva também contem este mineral. Já o milho, suco de laranja e cereais podem ajudar a substituir o feijão em relação à presença do acido fólico.

Uma forma de substituir o feijão, é pelo próprio feijão, preparando-o de maneiras diversas, com diferentes receitas, texturas e temperos, além de optar por feijões de outras cores, talvez a cor marrom do feijão não seja atraente, se substituir por outro de outra cor e com outros acompanhamentos tenha mais chances de convencer seu filho.

Alimentos como leites enriquecidos com ferro e farinhas enriquecidas com ácido fólico também ajudam a manter o índice de ingestão destes nutrientes. Na próxima visita ao pediatra ou ao nutricionista comente com sobre estas substituições e siga as orientações medicas.


Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Meu filho não come feijão