Shakes ajudam a emagrecer?

Os shakes emagrecedores atuam como um aliado nas dietas de emergência eles ganharam fama por substituir uma refeição, pois possuem baixa caloria, menos que uma alimentação normal, além de ser um alimento rápido e prático para dias corridos. O consumo dos shakes é feito por quem quer emagrecer rapidamente e também por quem quer repor algumas vitaminas que não consome diariamente nas refeições convencionais.

Os produtos são uma combinação de vitaminas, proteínas, minerais, fibras e algum carboidrato. De acordo com especialistas, o alimento possui poucos antioxidantes e gorduras boas, sendo esse um dos motivos que fazem com que seu uso não deve ser constante, pois pode causar complicações e desequilíbrio para o organismo. O tempo ideal para o consumo é de um mês, sendo utilizado no café da manhã, misturado com leite, sucos, frutas e cereais. Mantendo assim refeições importantes como almoço e jantar.

Seu uso deve ser feito com o intuito de reeducar a alimentação, já que o usuário não irá passar fome durante a dieta, se sentirá saciado e irá se atentar para a melhora na qualidade da alimentação.

Shake Natural

Shakes Naturais são mais gostosos e nutritivos.

Shakes industrializados ou naturais

Os shakes industrializados possuem toxinas que causam o efeito sanfona, causam o envelhecimento e fragiliza o sistema imunológico podendo causar doenças inflamatórias. A preferência por shakes emagrecedores caseiros é o mais indicado. As receitas de shakes são fáceis de fazer. Algumas substituições são importantes na hora do preparo: o uso do leite de aveia, de arroz, ou de soja sem adição de açúcar ou ainda de água de coco. A sensação de saciedade é causada pelo uso de sementes de linhaça ou chia, farinha de banana verde ou maracujá.

Pequenas porções de açaí e frutas ajudam a dar sabores ao preparo. Frutas como romã e abacaxi podem ser priorizadas pelo alto poder diurético. Uma pequena quantia de chocolate em pó pode ser adicionada para quem não dispensa o doce. Outra dica para dar textura é colocar frutas congeladas ou gelatina em pó sem sabor. O ideal é que o alimento seja consumido em dias alternados e no máximo quatro vezes por semana.

O uso dos shakes nas refeições deve ser feito apenas por adultos com boa saúde. Crianças, gestantes, idosos, mulheres em fase de amamentação, e adolescentes devem consultar o nutricionista antes de aderir à dieta.

Shake para o controle da glicemia

Um shake especial para quem tem altos índices de glicemia, seu uso ajuda no emagrecimento mais do que em dietas já conhecidas. Mas muito cuidado! Antes de sair tomando o shake, pessoas nesses casos devem procurar um medico para verificar as taxas de triglicérides e colesterol para que não tenham nenhum problema ao utilizar o produto. Além disso, pacientes com alimentação precária ou obesidade crônica também podem fazer uso, sempre com acompanhamento de um especialista.

Shake de colágeno

Responsável por uma digestão mais demorada e consequentemente por períodos mais longos entre uma refeição e outra, o shake de colágeno ajuda na dieta de emagrecimento. O alimento também é responsável por melhorar a pele, unhas e cabelos. Para diminuir o apetite, o shake feito com um copo de leite desnatado misturado com o shake em pó, pode ser consumido quinze minutos antes do almoço ou durante o lanche da manhã ou tarde. Outro preparo também pode ser feito com o pó em saladas de frutas, vitaminas ou iogurte.

Marcas famosas e marcas reprovadas

Diet Shake

Diet Shake é uma das marcas famosas

No mercado brasileiro é possível encontrar diversas marcas famosas de shakes para consumo em dietas de baixa caloria. Porém é preciso ficar atento, pois existem caso do produto ser reprovado pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste) por baixa qualidade nutricional, por conter baixos índices de gordura boa e altos índices de carboidratos e proteínas. De acordo com a entidade, ao contrario do que afirmam os fabricantes, nestes casos, é impossível substituir uma refeição shake, devido a sua baixa quantidade de nutrientes.

Para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão responsável por regulamentar as normas sanitárias do país, este tipo de alimento não deve ser inserido no cardápio, sem antes ser feito uma autorização médica para cada tipo de paciente. O alimento também não é recomendado por não proporcionar a perda gordura e sim de massa magra.

Atividade física

Qualquer que seja a dieta escolhida é importante combinar com algum tipo de atividade física. Caminhadas ou corridas estão em alta, 50 minutos por dia é o ideal para melhorar a respiração, manter a musculatura, aumentar a disposição para outras atividades e ajudar na perda calórica. A combinação perfeita para quem busca qualidade de vida, energia e um corpo bonito e saudável.


Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Shakes ajudam a emagrecer?