Tire Suas Dúvidas Sobre a Pílula do Dia Seguinte

A gravidez indesejada é um grave problema para nós mulheres. Por isso, é muito importante que tenhamos acesso a métodos contraceptivos e, principalmente, informações sobre como utilizá-los. O problema é que situações inesperadas podem acontecer, como, por exemplo, o rompimento da camisinha durante a relação sexual. Nesses casos, uma das opções disponíveis aqui no Brasil é a pílula do dia seguinte, que pode impedir que a gravidez aconteça em alguns casos emergenciais.

Muita polêmica gira em torno desse medicamento, porque há quem acredite que sua distribuição pode ser estimular o sexo sem proteção. O uso da pílula do dia seguinte também é confundido com a prática do aborto, que é ilegal em nosso país. Para esclarecer essas e outras questões, hoje responderemos algumas perguntas comuns sobre a pílula do dia seguinte.

O que é a pílula do dia seguinte?

A pílula do dia seguinte é um medicamento produzido à base de hormônios, assim como o anticoncepcional. A diferença ente os dois está na carga hormonal, que é maior na pílula do dia seguinte. O remédio é totalmente legal em nosso país, sendo inclusive distribuído gratuitamente nos postos de saúde. No entanto, seu uso não pode ser feito de modo indiscriminado pois pode causar efeitos colaterais.

Pílula do dia seguinte

Entenda o funcionamento e saiba como usar a pílula do dia seguinte

O medicamento causa um aborto?

Não. O aborto seria a interrupção proposital ou não da gravidez. A pílula do dia seguinte, porém, não é capaz de interferir quando o óvulo está fecundado e implantado no útero, ou seja, se a mulher já estiver grávida. Sua atuação se dá antes da implantação, na tentativa de impedi-la. Se a fecundação do óvulo pelo espermatozoide ainda não ocorreu, os hormônios impedirão que isso aconteça. Já quando o óvulo foi fecundado, as substâncias contidas no medicamento impedem a implantação do mesmo no útero. Por isso, a pílula sempre deve ser tomada o mais rápido possível, ainda que ela seja recomendada até 72 horas depois da relação sem proteção. Quanto mais rápido for uso, maiores são as chances de que o medicamento funcione.

Onde adquirir a pílula?

Como muitas das mulheres que precisam da pílula são adolescentes, o acesso ao medicamento nem sempre é fácil. Por vergonha e desinformação, as jovens podem acabar grávidas mesmo com a oferta gratuita de pílula do dia seguinte pelo Sistema Único de Saúde. Independente da idade e condição financeira, qualquer mulher pode conseguir o remédio em postos de saúde. Não há necessidade de apresentação de receita médica, pois o tempo é fundamental no efeito do medicamento. Se houver um médico atendendo na unidade de saúde, o encaminhamento poderá ser aconselhado pelo enfermeiro. Do contrário, a pílula deve ser cedida por qualquer profissional do posto. É importante enfatizar ainda que menores de idade não precisam estar acompanhadas dos pais ou responsáveis para solicitar o medicamento no SUS.

Outros Esclarecimentos

  • A pílula do dia seguinte só funciona para a relação sexual já consumada. Isso quer dizer que depois de tomar a pílula, a mulher continua podendo engravidar normalmente em outras relações;
  • A eficácia do medicamento diminui a cada uso. Da primeira vez, ela será mais próxima de 100%, mas a tendência é diminuir até perder o efeito;
  • Em nenhuma hipótese a pílula pode ser usada como método contraceptivo. Seu uso se destina a situações emergenciais;
  • A venda da pílula é feita em quase todas as farmácias, havendo diversas marcas no mercado. Os custos ficam entre R$10 e R$30 dependendo do tipo de medicamento e do fabricante;
  • Após usar a pílula, procure um ginecologista.

Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Tire Suas Dúvidas Sobre a Pílula do Dia Seguinte