Tudo o que você precisa sobre as Acne e Espinhas

As espinhas costumam aparecer assim que os hormônios sexuais entram em ação, logo no início da puberdade (a famosa adolescência), variando de pessoa para pessoa e também de acordo com a predisposição genética de cada um. Ou seja, se na sua família as pessoas tiveram espinhas a probabilidade é que você também tenha. Estima-se que esse problema atinja entre 35% e 90% dos jovens nessa faixa etária. Sendo, assim, algo extremamente comum.

Que tal entender melhor o que são as espinhas e por que elas surgem?

Acne

As espinhas nada mais são que uma das diversas manifestações da acne, o real problema. Além de espinhas, a acne provoca o surgimento de cravos, pápulas, pústulas, cistos, caroços e cicatrizes. Ela é definida como uma dermatose, ou seja, um distúrbio cutâneo (da pele) que provoca essas lesões. Além da hereditariedade, existem outras situações que favorecem o aparecimento das espinhas e demais lesões. São elas:

  • Estresse: as tensões emocionais tendem a agravar a acne quando ela já existe, ou podem ser o gatilho para que ela apareça em pessoas com propensão genética;
  • Distúrbios hormonais: o intenso fluxo de hormônios provoca uma piora evidente da acne. Em mulheres que apresentam ovários policísticos ou micropolicísticos também há alta incidência de acne já que essa condição causa distúrbios nos hormônios;
  • Uso de produtos sobre a pele, em especial os oleosos (como bronzeadores, óleos e cosméticos em geral), que acabam obstruindo os poros e causando piora no quadro de acne;
  • Uso de cortisona (medicamento anti-inflamatório e imunossupressor comumente usado no tratamento de asma brônquica), seja diretamente na pele ou por via oral.

Como surgem as espinhas?

A presença dos hormônios sexuais na corrente sanguínea de uma pessoa provoca um aumento na produção de sebo (secreção produzida pelas glândulas sebáceas da pele que parece uma espécie de gordura). Esse excesso de sebo, somado à presença de células mortas e bactérias que vivem normalmente sobre a pele nos folículos pilosebáceos, provoca a obstrução dos poros da pele.

Espinha

Espinha

A obstrução provoca o surgimento dos comedões abertos (cravos pretos) e dos comedões fechados (cravos brancos). A presença dos comedões facilita a proliferação de microorganismos provocadores de inflamação, que caracterizam as espinhas (ou seja, as espinhas são comedões inflamados). O agente infeccioso mais popularmente envolvido nestas inflamações leva o nome de Propionibacterium acnes.

Em alguns casos a acne pode acometer a pele do indivíduo de maneira muito severa, como é o caso da acne conglobata (caracterizada principalmente por suas lesões císticas grandes e inflamatórias, interligadas sob a pele e em grande quantidade na área afetada) e do acne queloidiano (que resulta em cicatrizes queloidianas após o término da inflamação).

Elas se manifesta principalmente nas regiões da face e tronco (tais como rosto, nuca, costas, peitos, nádegas), por serem áreas do corpo com alta incidência de glândulas sebáceas.

Os Tipos de Acne

A acne é classificada em quatro graus, de acordo com a severidade das lesões apresentadas. São eles:

  • Grau 1: é caracterizado pela presença exclusiva de comedões abertos e fechados, sem processos inflamatórios, ou seja, a presença de cravos somente, sem espinhas;
  • Grau 2: neste grau de acne já existe a presença de espinhas, sendo elas pequenas (pequenas lesões avermelhadas e inflamadas), além da presença de cravos e pústulas (pontos amarelos onde há pus);
  • Grau 3: a acne de grau 3 é caracterizada pela ocorrência de cravos e espinhas pequenas e grandes, com lesões maiores e profundas, geralmente dolorosas e muito inflamadas, denominadas cistos;
  • Grau 4: é o grau mais severo da acne, e é caracterizado pela presença de cravos, espinhas pequenas e grandes, e grandes lesões císticas (profundas, dolorosas, muito inflamadas) comunicantes (acne conglobata), que chegam a ser desfigurantes (provocam a desfiguração da pele).

A acne não ocorre exclusivamente na adolescência, pelo contrário, pode persistir até a idade adulta e, inclusive, pode começar a se apresentar nessa fase (o que é mais comum acontecer com pessoas do sexo feminino, inclusive na época da menopausa).

Formação da Acne

Formação da Acne

Tratamentos

Há milhares de tratamentos para tratar a acne, desde a mais branda (grau 1) até a mais severa (grau 4). Por ser uma doença cuja duração é popularmente prolongada (vários anos), é importante que a acne seja tratada desde o princípio de sua manifestação, no intuito de evitar suas sequelas, que não se restringem às cicatrizes, mas incluem também os distúrbios emocionais que podem se desenvolver tendo em vista a sensibilidade da autoestima dos jovens acometidos pelo problema.

Existem tratamentos tópicos (com a aplicação de medicamentos de uso local) e orais (com o uso de comprimidos), sendo os tratamentos orais mais indicados para os casos de acne três e quatro, variando entre antibióticos (para controle de infecção), medicações antiandrogênicas (somente para mulheres, para controle hormonal) e até medicações como a isotretinoína, cuja função e suprimir em caráter definitivo o funcionamento das glândulas sebáceas, medicamento esse usado somente nos casos mais graves da doença.

Em qualquer caso, o tratamento precisa ser prescrito e acompanhado por um médico dermatologista, que é o único habilitado a determinar para cada caso a melhor solução.

Tratamentos estéticos são utilizados frequentemente, tais como a limpeza de pele, que é tipicamente realizada para desobstrução dos poros e a extração dos cravos, reduzindo assim a incidência da infecção dos cravos, que é a formação das espinhas, sendo muito eficaz no tratamento da acne de grau 1 e na prevenção da ocorrência de lesões maiores nos demais tipos de acne. Já para o tratamento das manchas, cicatrizes e marcas resultantes das lesões da acne, existe uma variedade enorme de procedimentos estéticos, como os peelings de cristal, de diamante, de ácido salicílico e glicólico, cada qual adequado ao nível e à extensão das manchas e cicatrizes e em todos os casos precisam também ser feitos sob o acompanhamento de um dermatologista.

Dicas Importantes

  • Alimentos como chocolate, amendoim, gorduras, leite e derivados não causam aparecimento de espinhas, mas devem ser evitados em casos em que a pessoa com acne perceba um aumento dos sintomas após ingerir estes alimentos;
  • A desfiguração provoca pela acne afeta a autoestima de qualquer pessoa e por isso o aspecto emocional não deve ser deixado de lado, sendo necessário procurar a ajuda de um psicólogo se necessário;
  • Evitar produtos que obstruem os poros, como pomadas e cremes, é essencial, pois eles somente agravam os sintomas da acne;
  • Cuidado com as receitas caseiras divulgadas por pessoas leigas. Além de poder piorar a acne, elas podem provocar manchas irreversíveis;
  • A prática de esportes não interfere nem agrava os casos de acne, e deve ser incentivada para promover a socialização do paciente acometido por acne com outros que estejam passando pelo mesmo problema.

Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Tudo o que você precisa sobre as Acne e Espinhas