Eu e os coletores menstruais

Convenhamos, menstruação só é recebida com sorrisos quando há suspeita de uma gravidez indesejada. Do contrário, é um tempo de privação para a maioria das mulheres. Eu, quase sempre, me abstinha de calças claras, sexo e alguns esportes. Tinha medo do absorvente vazar, de aparecer o sangue…
O sangue na nossa cultura não é visto como coisa boa, mas como todo conceito deve ser questionado e repensado, decidi encarar a menstruação com outros olhos. A tarefa não foi fácil, porque o ciclo vinha e lá ia eu botar a “fraldinha”.
Eu nunca gostei de absorventes! Acho quente e volumoso não importa quantos modelos diferentes eles inventem, deixa um cheiro forte não importa quantos aromas eles coloquem! No final das contas da adolescência a menopausa, são milhões de “moedinhas” gastas. No começo eram “só” o desconforto e o fator econômico que me incomodavam. Comecei a usar absorventes internos, passando a gastar mais “moedinhas” por mês, aí um dia eu descobri que os absorventes internos podem deixar resíduos no nosso corpo e causar infecções, é verdade que naquela época eu tinha problemas com fungos com uma freqüência chateadora, mas não relacionei ao uso do absorvente. Então para piorar a situação, um dia me dei conta do lixo que eu estava produzindo com os restos da minha menstruação; o que é o sangue, limpo e lindo, parte do nosso ciclo de vida, perto dos montes de plástico e algodão alvejado que enviamos mensalmente aos lixões?
Foi aí que eu pensei em usar os absorventes ecológicos – versões mais modernas e bonitinhas dos paninhos que as vovós usavam – mas o problema do calor e do cheiro provavelmente continuaria, sem falar no transtorno pra trocar em banheiros públicos.
Há quem tenha se adaptado, mas eu achei que não resolveria de modo integral meu dilema, então, confesso que nem tentei.
Foi quando navegando em um site sobre vegetarianismo encontrei uma reportagem sobre os coletores menstruais.
Depois de descobrir o que eram e ler sobre, decidi que eu queria um coletor! Foi aí que descobri que existem várias marcas no mercado internacional, e que os coletores existem desde 1930! Começou então a busca para escolher qual seria o meu coletor.
Foi vendo comparações feitas por uma moça chamada Melissa, que parece que passa a vida testando coletores e facilitando a vida das novas usuárias que decidi que queria um LadyCup.
Convenci mais 3 amigas a pedirem comigo, para dividir o frete, comprei, recebi sem problemas e adorei usar! Tive um problema com vazamento durante dois ciclos, porque acabei ficando com um tamanho pequeno. Minhas amigas, que ficaram com tamanhos grandes, usaram, usam e amam! Depois pedi um tamanho grande e, logo depois engravidei! Ou seja, não usei tanto quanto gostaria e depois dos coletores, entraram na minha vida as fraldas de pano: ecológicas, econômicas e saudáveis! Mas isso é assunto para um outro dia…
Resumindo, o sangue agora tem outro aspecto, outra mensagem, outro cheiro. É a renovação do corpo, é um líquido rico em ferro e nutrientes, que pode ser diluído e usado para regar plantas – ainda não fiz, mas quem tem canteirinho em casa diz que elas renascem! O coletor me fez me relacionar com meu corpo de um modo diferente, compreendendo melhor a musculatura vaginal, perdendo o nojo do meu sangue, e me trazendo uma paz por saber que estou contribuindo com a limpeza do nosso planeta.

Para quem se interessar em usar fiz um FAQ para facilitar a vida:

O que são coletores menstruais?
São copinhos de silicone que formam um vácuo e coletam o sangue menstrual dispensando o uso de absorventes descartáveis.
Do que são feitos os coletores?
O material dos coletores é silicone médico, testado e aprovado. Não causa alergias.
(Há alguns modelos de látex, mas pouca gente usa, porque, além de serem mais feiosos, podem causar alergia.)
Quais vantagens sobre os absorventes tradicionais e internos descartáveis os coletores oferecem?
O sangue não entra em contato com o ar, logo, não oxida e não altera o pH vaginal o que causaria odores desagradáveis, proliferação de fungos e bactérias o que ocorre com absorventes internos descartáveis!
São ecológicos e econômicos, pois, apesar de custarem em torno de R$85,00 reais, duram até 10 anos segundo informações dos fabricantes.
Não ocupam espaço na bolsa.
Podem ser usados por até 12 horas, dependendo do fluxo da mulher.
Não precisa ser retirado para fazer xixi ou cocô.
Não atrapalha a prática de esportes inclusive os aquáticos!
Como funciona a limpeza e manutenção do coletor?
A limpeza dos coletores funciona na base do “lavou tá novo”.
Durante o ciclo, é só lavar com água corrente e, se preferir, sabonete neutro tem que ser neutro!.
Ao final do ciclo, você deixa em água fervente de 2 a 5 minutos e guarda num saquinho de tecido (que acompanha a maioria dos coletores) até o próximo ciclo.
Como se coloca e retira o coletor?
Deve-se dobrar a extremidade do copinho formando um “C” apertado e introduzir na vagina, ele deve ficar na primeira parte do canal vaginal e não no final como os absorventes internos, na hora de tirar basta puxar delicadamente pela haste (cabinho) apertar suavemente a base do copinho para liberar o vácuo e retirar da vagina mantendo o copinho reto para não entornar.
Outras Informações:
Dependendo da marca, há variação no formato e no volume.
Algumas marcas fazem coletores coloridos e com cabinhos variados mas, no meu caso, eu cortei o cabinho todo, porque estava me cutucando – isso varia de mulher pra mulher.
Opte por fabricantes que não tenham marcas ou escritos na superfície, para não juntar resíduo de sangue – alguns fabricantes colocam seu nome, ou site, ou números em alto relevo, o que pode dificultar a higiene do coletor.
Fique atenta ao tamanho do coletor! a maioria das marcas possui dois ou mais tamanhos, um geralmente indicado para mulheres até 25 anos ou que não tiveram parto vaginal, e outro para mulheres acima de 25 anos ou que tiveram parto vaginal.
A verdade é que isso não é bem assim. Meu primeiro coletor foi um tamanho pequeno e eu tive vazamentos, então eu acho que é sempre melhor comprar o tamanho grande, até porque ele dura 10 anos e, nesse meio tempo, quem não teve filho ainda pode querer ter, ou simplesmente porque a diferença não é tão grande que possa ser notada pelo canal vaginal como um incômodo, mas é grande o suficiente para evitar vazamentos.

Texto enviado por Carol Carvalho leitora do Mulher Esperta.


Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

12 Comentários em “Eu e os coletores menstruais

  1. Iracema disse em 27/08/2010 às 18:06:

    Boa noite, me interessei por este coletor, como faço para comprar, onde compro? Agradeço!!!

    • Mulher Esperta disse em 28/08/2010 às 12:59:

      Olá Iracema, basta clicar em Copinhos Menstruais que está em destaque no final do texto e entrar em contato com a Carol Carvalho no Blog dela.
      Boa Sorte!

  2. Renata Santos disse em 28/08/2010 às 18:03:

    Adorei a dica!
    Nunca tinha ouvido falar desses coletores. Vou testar!
    Bjs e parabéns pelo site!

    • Mulher Esperta disse em 29/08/2010 às 11:14:

      Renata, que bom que gostou, testando mande seu depoimento para nós!
      Boa Sorte!

  3. noemi disse em 28/08/2010 às 19:21:

    Fiquei muito curiosa sobre este coletor, o que me intrigou foi onde fica alojado o sangue e como ele se encaixa na nossa anatomia? Fiquei muito curiosa.
    Obrigada.

    • Mulher Esperta disse em 29/08/2010 às 11:13:

      Noemi, o coletor se prende na vagina através do vácuo que se forma quando ele é colocado. Ele deve ser colocado na primeira parte do canal vaginal. O sangue fica dentro do coletor que tem o formato parecido com o de uma taça, ele suporta até 12 horas de fluxo, então você retira da vagina, lava e recoloca! No artigo da Carol explica direitinho, mas se você procurar por Coletores Menstruais, LadyCup, MoonCup e DivaCup na internet vai encontrar os sites dos fabricantes, vídeos, e muito mais. Para comprar um aqui no Brasil, encomende com a Carol mesmo, no fim do artigo tem o e-mail e blog dela.
      Boa Sorte!

  4. Mariana de Mesquita disse em 31/08/2010 às 18:06:

    O copinho foi meu melhor investimento. Tinha alergia aos absorventes (externos e internos) e isso me trazia muito incômodo, pois não conseguia esquecer que estava menstruada (coçava e ardia). Além da quantidade de fluxo grande e por muitos dias, trocava de absorvente a cada 2 ou 3 horas. Com o coletor eu, literalmente esqueço que estou menstruada! Tiro e lavo no banho, pela manhã e depois, à noite (sim, a cada 12 horas). Não vaza e eu nem sinto que estou com ele. mas o melhor, é a sensação de limpeza e sem umidade… Sou adepta e indico. E pensar que cada vez que menstruava, jogava, em média 15 absorventes no lixo: cada absorvente demora centenas de anos pra se biodegradar. É isso, não ví desvantagens… Além disso, ele diminuiu meu tempo de menstruação… de 8 para 5 dias.

  5. Eliana disse em 27/09/2010 às 15:23:

    Tenho tido todo mes quando acaba minha menstruação um pouco de cistite, será que é em razão do absorvente?
    Quando eu uso interno não me aparece os sintomas, mas em compensação tenho tido um pouco de secreção.
    Estou com 51 anos e torço para parar de menstruar porque estou ficando traumatizada, sem saber o que usar quando vem a menstruação.

    Gostaria de saber então, se não incomoda e se o tamanho é suficiente para aguentar tantas horas, tenho um fluxo intenso e sempre fico insegura. Para adquirir é somente pelo site ou já tem em estabelecimentos comerciais.
    Aguardo uma resposta
    Obrigada
    Um abraço

    • Mulher Esperta disse em 29/09/2010 às 16:41:

      Eliana, não sei falar se sua cistite é provocada pelo absorvente.
      Os coletores são feitos para receber o fluxo por até 12 horas, mas cabe a usuária julgar o tempo necessário entre uma “troca” e outra. No meu caso no 1º dia troquei em intervalos menores, nos demais dias as 12 horas passavam com tranquilidade e o fluxo sequer preenchia o copinho por completo.
      Ainda não é possível encontrar coletores em farmácias ou lojas no Brasil, mas todos os fabricantes enviam para qualquer parte do mundo com o devido frete.
      Ele não incomoda, é feito de silicone cirúrgico flexivel e é de fácil limpeza e manutenção.
      Boa Sorte!

  6. Nair disse em 18/10/2010 às 20:43:

    Estou pasma pois nunca tinha visto fafar,gostei da ideia vou falar pra todas a novidade!!!

  7. MissCup disse em 10/12/2010 às 13:37:

    Lançamos o único coletor menstrual brasileiro!
    Uma solução prática, econômica, ecológica e higiênica que substitui os absorventes femininos.
    Produzido 100% em silicone medicinal, adequa-se perfeitamente ao corpo.
    Oferece até 12 horas de proteção e conforto
    Saiba mais pelo site www.misscup.com.br ou direto na loja virtual loja.misscup.com.br .

  8. Mulher Esperta disse em 03/02/2011 às 18:36:

    Isaura, me desculpa mas não vi nenhuma pergunta sua anterior a essa, talvez tenha caído em SPAM e eu não tive tempo de salvar antes de ser deletado, se puder repetir, terei prazer em responder!
    Abraços!

Deixe sua opinião “Eu e os coletores menstruais