Vestido Tubinho

Quer ficar sensual e elegante ao mesmo tempo? Aposte no vestido tubinho! O modelo é um dos primeiros itens da lista de básicos que você precisa ter no guarda-roupa. Fica bem em praticamente todas as mulheres e pode ser usado em diversas ocasiões. Por ser versátil, ele pode transitar tranquilamente entre trabalho, festas, baladas e passeios.

A característica principal desse modelo clássico é o corte reto, básico e simples, mas que apresenta um caimento perfeito no corpo e destaca, de forma perfeita, todos os pontos fortes do corpo feminino. Afinal, o que toda mulher quer é se sentir bem e confortável com sua roupa, mas sem esconder as suas curvas naturais. Ainda mais as brasileiras, que são conhecidas por suas curvas exuberantes.

O vestido tubinho foi sucesso nos anos 60 e desde então, nunca mais saiu de moda. Como já foi dito antes, ele tem uma modelagem simples e que valoriza as curvas do corpo, por isso é um dos favoritos das brasileiras. Seu desenho tubular alonga a silhueta e ajuda a disfarçar os quilinhos extras.

O comprimento do vestido pode variar, a escolha vai depender do seu corpo, do seu tamanho, do seu gosto e da ocasião. Os eventos mais formais exigem roupas mais longas e decotes menos ousados. Mas em festas e passeios é possível escolher modelos mais extravagantes.

É possível encontrar diversas estampas diferentes, assim como os modelos lisos, para quem prefere ser mais discreta. As cores mais neutras, como nude, cinza, azul ou preto, são os mais usados e combinam mais com reuniões e outros locais de trabalho.

Os tecidos também variam bastante, desde os mais fininhos e levinhos, até tecidos mais grossos e encorpado, que podem ser usados no frio.

Vestido Tubinho – Dicas Espertas

vestido tubinho preto

Vestido tubinho preto: esse é clássico!

Para usar este modelo sem erros, fique atenta às dicas abaixo e arrase!

  • Os decotes em “V” ou alças estilo regata são indicados para quem tem seios fartos. Esses modelos não apertam o busto.
  • As baixinhas podem abusar dos modelos tomara-que-caia. Eles valorizam a região do colo.
  • Barriguinhas podem ser escondidas com modelagens mais folgadas e tecidos mais encorpados, como linho, jeans e veludo.
  • Quem tem coxas fartas e quadris largos deve usar um comprimento no joelho, para alongar e afinar a silhueta. Saltos também ajudam a crescer o visual.
  • Para ocasiões festivas, use colares chamativos, joias e peças exuberantes para dar um “up” no visual do seu tubinho. Nesse caso, prefira bolsas pequenas, conhecidas como minaudière.
  • Para modelar um pouco mais o corpo, marcando a cintura, coloque um cinto fino sobre a peça.
  • Para sobreposição e para se esconder do frio, pode-se usar coletes, boleros e blazeres.
  • Os sapatos ficam à sua escolha! O vestido tubinho combina com scarpins, sandálias de salto alto e fino e até com rasteirinhas.
  • O tubinho não é agarrado no corpo! As modelagens justas são: bandage (que simula faixas ao redor do corpo) e bodycon dress (traduzindo ao pé da letra: “vestido consciência corporal”).
  • Tecidos de malha com elastano, que ficam bem colados no corpo, podem causar um visual “periguete”. Se esta não é sua intenção, evite-os.

Pesquisar
Custom Search
Mulher Esperta em seu email

Deixe sua opinião “Vestido Tubinho